Agenda 2016
 
Mensagem 1º de Dezembro de 2016 (Video)






NOVEMBRO






26 - SS.AA.RR., os Senhores Duques de Bragança, presidiram ao jantar do 26º aniversário da Real Associação do Porto,
que teve lugar na Casa dos Arcos, no Porto.

Porto
Fonte: www.realporto.pt



23 –
Por ocasião do Dia Nacional da Hungria, em comemoração do 60º aniversário da Revolução e Luta pela Liberdade
de 1956, teve lugar no Mosteiro dos Jerónimos, às 17h00, uma Missa solene presidida por S.E.Rev. o Senhor Cardeal
Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, seguida de uma recepção na Embaixada, em que esteve presente o Senhor
Dom Duarte de Bragança.




20 –O Senhor Dom Duarte de Bragança, Presidente da Fundação D. Manuel II, participou na conferência "Guiné Bissau:

A Porta de Entrada da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental", que teve lugar na Universidade

Lusófona, organizada pelo Observatório Lusófono das Actividades Económicas (OLAE), pela Câmara de Comércio e

Indústria Portugal Guiné-Bissau (CCIPGB) e pela Embaixada da Guiné Bissau.

Conferencia 20-10-2016





19 –O Senhor Dom Duarte proferiu uma conferência na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa
subordinada ao tema: “Património Espiritual da Portugalidade”.

Conferencia --
Fonte: blog_real.blogs.sapo.pt


Conferencia 19-10-2016








5 -II Colóquio sobre o Tratado de Zamora de 05 de Outubro de 1143

Decorreu no dia 5 de Outubro, no Salão Nobre da Universidade do Minho, o II Colóquio sobre o Tratado de Zamora de 5 de Outubro de 1143. Organizado pela Real Associação de Braga, a iniciativa teve grande afluência.








1 - S.A.R., a Senhora Duquesa de Bragança, presidiu ao jantar de entrega de prémios da Taça Duque de Porto, que teve
lugar no Estela Gof Club.

Taça Porto
Fonte: www.realporto.pt




SETEMBRO



FAFSAN

21 - O Presidente da Fundação Ilídio Pinho, o Primeiro-ministro, Dr. António Costa, e o Ministro da Educação entregaram
os prémios Ciência na Escola, a professores e alunos. A cerimónia teve lugar na Escola Secundária de Pinhal Novo,
Palmela, e contou com a presença do Senhor Duque de Bragança.








Casa da Moeda
Fonte: blog_real.blogs.sapo.pt



12 - Considerando a necessidade de bons programas pedagógicos em Língua Portuguesa para a Televisão de Timor
a Fundação D. Manuel II negociou um acordo de cooperação entre a Fundação Padre Anchieta, do Governo do
Estado de São Paulo, e a TV Timor. Esta Fundação é proprietária da TV Cultura, considerada uma das melhores
televisões pedagógicas do mundo. No dia 12 de Setembro terá lugar a assinatura do protocolo ente o Governador do
Estado de São Paulo, Dr. Geraldo Alckmin e o Embaixador de Timor-Leste, Gregório Sousa, na presença do Príncipe
Dom Gabriel de Orleães e Bragança, em representação da Fundação D. Manuel II, e do Dr. Durval de Noronha
Goyos, Director da Fundação Padre Anchieta. O Dr. Noronha Goyos foi, em colaboração com S.A.R. o Senhor D. Duarte
de Bragança, o principal responsável pela concretização deste programa destinado à difusão da língua portuguesa em
Timor. Esperamos que em breve esta cooperação possa ser estendida às televisões de outros países da CPLP.

Acordo



10 - Homenagem à Senhora Infanta Dona Maria Adelaide de Bragança van Uden. Este evento foi organizado pela
Real Associação de Lisboa a bordo da Fragata D Fernando.



AGOSTO

15 - A Família Real participou na Procissão de N. Sra. da Conceição, em Ferragudo, Lagoa.



JULHO


28 -No Dia Nacional da Conservação da Natureza,a LPN - Liga para a Protecção da Natureza, em comemoração
do seu 68º aniversário, homenageou o Senhor Dom Duarte pelos seus 50 anos de sócio desta primeira associação
ambientalista portuguesa, numa cerimónia realizada na Tapada da Ajuda.



22 -Sua Alteza participou na Reunião das Fundações da CPLP que teve lugar na Fundação Gulbenkian.



18 -O Senhor Dom Duarte participou na Comemoração dos 20 anos da CPLP que teve lugar na sede da CPLP, no
Palácio Conde Penafiel.



12 - No dia 12 de Julho o Senhor Dom Duarte participou na Celebração do Dia do Imamat de Sua Alteza o Aga Khan,
no Centro Ismaili em Lisboa.




JUNHO



27 a 30 -1ª Conferência das Comunidades Luso-Asiáticas em Malaca.


29 -
No dia 29 de Junho oSenhor Dom Duarte esteve em Ílhavo, onde foi recebido pelo Presidente da Câmara Municipal,
o Senhor Dr. Fernando Caçoilo. Visitou o Museu Marítimo e o Museu da Vista Alegre. O Senhor Dom Duarte assistiu ainda
a um concerto do coro do Queen's College da Universidade de Oxford promovido pela Real Associação de Viseu.



17 -Senhores Duques de Bragança e seus filhos visitaram o Eng.º Carlos Moedas, Comissário Europeu da Investigação
Ciência e Inovação, na sede da Comissão Europeia, acompanhados da Sra. Dra. Ana Maria Príncipe.
Falou-se do "Prémio Príncipes da Beira para as Ciências Biomédicas", que é anualmente entregue por Dom Afonso e
pelo Presidente da Câmara Municipal de Guimarães. Foram também abordados outros assuntos, relacionados com a
cooperação entre os países da CPLP.
Em seguida o Sr. Comissário Engº Carlos Moedas mostrou à Família Real os locais onde se reúne a Comissão Europeia.




10 e 11 -O Senhor Duque de Bragança esteve em Monção onde assistiu à recriação do encontro
entre D. João I e o Duque de Lencastre em 1386, que definiu as condições do casamento do Rei
português com Dona Filipa de Lencastre e as condições de cooperação militar entre os dois países.
A comemoração dos 630 anos desse encontro histórico foi promovida pela Câmara Municipal em
parceria com a Associação Buraca da Moura e o apoio da Real Associação de Viana do Castelo.
Esteve também presente D. Jaime d'Almeida, Marquês de Lavradio, representante e Chefe do nome
Lencastre em Portugal. Realizou-se um Jantar Solidário no dia 10 de Junho, no Convento dos
Capuchos-Hotel Rural em Monção cuja receita reverteu a favor do Centro Paroquial e Social de
Barbeita. (ver notícia)


MonçãoMonção2

Monção3Monção4

O Senhor Dom Duarte esteve ainda na Barbeita, Monção, em evento que decorreu na medieval
Ponte do Mouro e em visita à Adega da Provam. (ver notícia)


ponte mouroProvam





09 - O Senhor Dom Duarte de Bragança visitou a Feira Nacional de Agricultura e participou no
seminário “Agricultura Biológica e a PAC 2014-2020”, evento organizado pela Real Associação
do Ribatejo em colaboração com a Agrobio. (ver notícia)







MAIO

20 - Na qualidade de presidente de honra, o Duque de Bragança, D. Duarte Pio, entregou o Prémio
Infante D. Henrique a 42 alunos do St. Julian’s School, em Carcavelos, nas categorias Prata e de Ouro,
pela promoção de competências essenciais para as suas vidas futuras, tais como persistência,
compromisso, iniciativa, responsabilidade e desenvolvimento pessoal e solidariedade social.
(ver notícia)



13 a 17 -
O Senhor Dom Duarte participou noX Congresso Mundial das Famílias sob o tema
"Civilization at the Crossroads: The Natural Family as the Bulwark of Human Values".
Assistiram à sessão de abertura na Filarmónica de Tbilisi 2.200 pessoas. (Site do Congresso)



04 -No dia 4 de Maio, no Palácio da Independência, o Senhor Dom Duarte apresentou o livro “Os
Conjurados de 1640” escrito pelo seu primo Charles Philippe d`Orléans. (ver notícia)



ABRIL


30 - No dia 30 de Abril, o Senhor Dom Duarte de Bragança presidiu ao encerramento do Madeira
Film Festival, que teve lugar no Funchal de 25 de Abril a 1 de Maio de 2016. Este importante festival
internacional de cinema é dedicado particularmente à natureza e tem como um dos seus temas a protecção
da Floresta de Laurissilva, da Madeira. Assistiu-se, entre filmes de vários países, a um excelente filme
de desenhos animados, dirigido por Margarita Madeira, intitulado Dona Fúnfia – A 1ª Etapa da Volta a
Portugal em Bicicleta.


Madeira Film FestivalMadeira Film Festival patroc



21 -Em Abril os Senhores Duques de Bragança, Dona Isabel e Dom Duarte, deslocaram-se a Nova
Iorque para presidir ao Jantar Anual da Versailles Foundation.
Destinado à angariação de fundos para apoiar o restauro do Palácio de Versailles, em França, este
evento, sempre presidido por personalidades de reconhecida importância social e cultural, foi este ano,
pela primeira vez, presidido por personalidades Portuguesas.
Para além do jantar de gala, magnificamente organizado, realizaram-se ainda duas recepções em casa de
bem-feitores.
A Versailles Foundation é magistralmente dirigida pela Senhora Barbara de Portago.





13 - O Presidente da Fundação Dom Manuel II, o Senhor Duque de Bragança, acompanhado de sua mulher,

a Senhora Dona Isabel de Bragança, e de seu filho Dom Afonso de Bragança, estiveram em Guimarães para

entregar o
Prémio Príncipe da Beira em Ciências Biomédicas 2015.

O Duque de Bragança, através da Fundação D. Manuel II, a Universidade do Minho e o Município de Guimarães

instituíram o Prémio Príncipe da Beira Ciências Biomédicas. Este prémio consiste num galardão, no valor de 15

mil euros, que visa distinguir um investigador de excelência na área, com menos de 40 anos de idade, pretendendo

apoiar o seu plano de pós-graduação a realizar numa instituição de I&D nacional e/ou estrangeira.

A cerimónia contou com a presença de representantes de todas as entidades envolvidas, nomeadamente da

Universidade do Minho, da Câmara Municipal de Guimarães e ainda da Fundação D. Manuel II, contando ainda com a

presença do Senhor Dom Afonso, Príncipe da Beira, que entregou este Prémio à candidata vencedora Mariana

Pintalhão, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, com o trabalho intitulado “Papel da Relaxina na

Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Preservada: Do Laboratório à Prática Clínica”.

(ver recortes de imprensa)



07 - O Senhor Duque de Bragança, Presidente da Fundação Dom Manuel II, enquanto membro da Comissão Temática de
Promoção e Difusão da Língua Portuguesa dos Observadores Consultivos da CPLP, participou no Seminário “CPLP e
Projeção Internacional da Língua Portuguesa”
, que foi organizado por esta Comissão em conjunto com a Câmara Municipal
de Guimarães. Este Seminário teve lugar no Auditório de Centro de Interpretação e Artes José de Guimarães. (ver folheto)





MARÇO


28 - O Senhor Dom Duarte participou na "Cerimónia de Referenda" que teve lugar no Palácio da Independência, em que foram
repostos os quatro feriados suspensos.
(ver notícia)




22 - S. A .R., o Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança, recebeu o Prémio de Personalidade Lusófona relativo ao ano
de 2015, do Movimento Internacional Lusófono, entregue pelo seu presidente, o Prof. Doutor Renato Epífânio, na
Sociedade de Geografia de Lisboa, por ocasião do IV Congresso da Lusofonia no dia 22 de Março de 2016.

PREMIO MIL 1
Premio MilPremio Mil 2
premio mil 3premio mil 4
premio mil 5premio mil 6



Prémio de Lusofonia - 22 de Abril de 2016 
Mendo Castro Henriques 

Estamos aqui reunidos para um ato de justiça: 
a entrega do prémio Personalidade Lusófona do MIL a Dom Duarte, Duque de Bragança, Chefe da Casa Real Portuguesa, 
um prémio que simboliza o reconhecimento da sociedade civil dos países lusófonos. 
Nesta sala da Sociedade de Geografia 
em que respiramos a atmosfera lusófona, que se mede por séculos e muitas gerações, podemos dizer que a História veio visitar
 a Geografia na sua pessoa. 
Mas se Dom Duarte fosse só História, se fosse só passado, não estaríamos aqui a celebrá-lo. 
Estamos aqui porque Dom Duarte tem uma mensagem de futuro, exposta em todas as suas intervenções públicas, nas suas 
viagens e contactos internacionais. 
Cada dia são mais os que perfilham a visão de que, juntos, os países de língua portuguesa podem e 
devem construir um destino comum, melhor do que aquele que vivem separados. 
Num mundo global em que as comunicações não têm fronteiras, os valores da estabilidade e da competitividade assumem
uma importância fundamental para que as nações lusófonas se afirmem abertas ao progresso e ao desenvolvimento. 
E para essa finalidade, e sem quaisquer ajudas do Estado, Dom Duarte tem-se deslocado ao mundo da lusofonia procurando 
incutir essa disposição nas comunidades que visita e nos governantes com quem fala. 
São bem conhecidas as suas palavras de encorajamento para que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa possa 
evoluir no sentido de uma Confederação, aproximando as nações irmanadas pela língua. 
Essa sua ligação espelha-se em todos as nações e diásporas da comunidade lusófona, a começar pela mais distante, 
Timor-Leste. 
A sua ligação a Timor começou há muitos anos. Foi de lá, onde se encontrava de visita, que enviou a sua mensagem a saudar a 
Revolução do 25 de Abril. 
Foi em Timor que, desde o inverno de 1975, ao visitar os refugiados no vale de Jamor, focou a sua atenção e cuidados depois 
continuados nos anos 80 na campanha “Vamos Ajudar Timor”. 
E quando Timor Leste se tornou a mais jovem nação do mundo em 2002, Dom Duarte, forçado a acompanhar à distância esse ato, 
prosseguiu a sua campanha através dos apoios concedidos pela Fundação D. Manuel II, a que preside. 
Tudo isso explica a honrosa decisão por unanimidade do Parlamento Timorense em 2011, de conceder-lhe a nacionalidade 
timorense que veio reforçar a obrigação que sente de apoiar esta Nação! 
E assim, após visitar o país com a família em 2014, esteve em Dili em 2015, a convite do Estado Timorense, a fim de participar 
nas comemorações dos 500 anos do começo da convivência entre Timorenses e Portugueses. 
Nos países onde vai contactar com comunidades lusófonas, na Europa ou o resto do Mundo, Dom Duarte é recebido como o 
rosto vivo da lusofonia, o irmão mais velho que se recebe em casa. 
É assim no minúsculo Grão–Ducado do Luxemburgo, onde 20% da população activa é portuguesa, como nos gigantescos Estados 
Unidos da América, onde tem sido recebido quer por governantes como o falecido Ronald Reagan quer pelas comunidades de 
migrantes portugueses. 
No Brasil – e Dom Duarte é filho de D. Maria Francisca, trineta do rei D. Pedro IV ou imperador Pedro I, do Brasil - deslocou-se 
neste Março, a fim de agradecer ao Ministro Assuntos Exteriores Mauro Vieira e à Presidente Dilma Roussef, em Brasília, a 
concessão da nacionalidade brasileira a si e à sua família. 
Na prestigiada União Brasileira de Escritores no dia 16 de março de 2016, realizou uma palestra sobre a “A Influência da Língua
Portuguesa no Mundo”, e a difusão da Lusofonia entre os os povos e o trabalho desenvolvido pela Fundação Dom Manuel II. 
Aí recebeu a Medalha Jorge Amado, por sua afirmação da língua portuguesa, e seu incansável trabalho em prol da difusão do 
ideal lusófono. 
Nas suas visitas à Galiza, encontra sempre um vivo interesse pela língua portuguesa, “o português da Galiza” e pelo 
aprofundamento das relações económicas e culturais de Portugal com a nacionalidade irmã. 
Com Angola, onde colaborou nos longínquos anos de 1971 para organizar uma lista independente que concorresse às eleições, tem
mantido laços do maior interesse, com numerosas organizações da sociedade civil angolana bem como com a Conferência 
Episcopal Angolana. 
Poderia continuar a lista de vistas de trabalho de Dom Duarte às nações. Mas não é fácil, tantos e tão oportunos têm sido os seus 
esforços para o desenvolvimento do idioma português e dos laços humanísticos entre nações e comunidades irmãs. 
Fernando Pessoa imortalizou a frase “A minha Pátria é a Língua Portuguesa” e Virgílio Ferreira disse um dia “Da minha Língua 
vê-se o mar”. 
E mais escreveu Fernando Pessoa : “Estamos, neste mundo, divididos por natureza em sociedades secretas diversas em que 
somos iniciados à nascença, e cada um tem, no idioma seu e no que está nele, o seu toque próprio, a sua própria palavra de 
passe”.
Essa Língua em que “somos iniciados à nascença” é um factor de união dos Países Lusófonos que tem de ser cada vez mais 
acarinhado, com medidas de futuro. 
Muito recentemente, Dom Duarte sugeriu duas iniciativas que poderão vir a fortalecer a relação entre povos irmãos que querem 
enfrentar juntos os desafios do futuro. 
Tendo presente os jovens dos Países da CPLP que anseiam e 
lutam para se prepararem para um futuro melhor sugeriu a criação de um programa semelhante ao "Erasmus” europeu.
Esse programa “António Vieira”, aproximaria os jovens oriundos dos Países da CPLP, e dar-lhe-ia acolhimento junto das 
respectivas entidades responsáveis. 
Em segundo lugar, tendo presente os Portugueses espalhados pelo Mundo, que cultivam um amor exemplar à Pátria, Dom Duarte 
sugeriu a introdução do voto eletrónico para os eleitores recenseados no estrangeiro. 
Essa iniciativa promoveria a participação ativa dos cidadãos na vida política e iria diminuir a alta percentagem de pessoas às quais 
não são proporcionadas condições de voto. 
É tempo de terminar estas breves palavras de celebração do prémio Personalidade Lusófona do MIL atribuído a Dom Duarte, 
Chefe da Casa Real Portuguesa. 
Houve um tempo, no passado, em que os reis eram chamados de pais da Pátria porque assim os consideravam os súbditos. Esse 
tempo passou. 
Hoje em dia, em tempos de cidadania, saudamos Dom Duarte como um nosso irmão mais velho, irmão dessa grande irmandade 
da lusofonia, em que somos iniciados à nascença e de que fazem parte angolanos, brasileiros, cabo-verdianos, guinéus, galegos, 
moçambicanos, portugueses, são-tomenses e timorenses, e todas as diásporas da lusofonia. 
Todos eles cabem no coração de Dom Duarte. E por isso, e sendo certo que cognomes só se atribuem na hora da morte - longe vá 
o agouro - é muito provável que a história registe um dia. Dom Duarte como “O Lusófono”. 
Por tudo isso que já fez pela Lusofonia, por tudo isso que fará e, sobretudo, por ser quem é, bem-haja Senhor Dom Duarte de 
Bragança! 

Mendo Castro Henriques 

Sociedade de Geografia de Lisboa 

22 de Março de 2016





16 - A convite da União Brasileira de Escritores, o Senhor Dom Duarte proferirá uma Palestra subordinada ao tema
"A In
fluência da Língua Portuguesa no Mundo", em São Paulo, Brasil.

O Senhor Duque de Bragança é reconhecido no Brasil pelo seu incansável trabalho em prol da difusão do ideal lusófono,

tendo sido recentemente agraciado pela União Brasileira de Escritores, em Lisboa, com a Medalha Jorge Amado, pelas

suas diligências no sentido da afirmação da Língua Portuguesa e de forma especial no tocante ao desenvolvimento do

Português em Timor Leste.

CARTAZ

14 - Em Brasilia, S.E. o Ministro das Relações Exteriores, Chanceler Dr. Mauro Vieira, recebeu o Senhor Dom Duarte

no Palácio do Itamaraty.

O Senhor Duque de Bragança veio agradecer ao Governo do Brasil a recente concessão a si e sua Família da

Nacionalidade Brasileira "por representarem em Portugal o primeiro Brasileiro da História, o Imperador Dom Pedro I ",

trisavô de sua Mãe, a Princesa Dona Maria Francisca de Orleaens e Bragança .

No encontro foram abordados assuntos referentes a países da CPLP nos quais a Fundação Dom Manuel II poderia

cooperar com o Brasil, no desenvolvimento da agricultura familiar, na educação e, particularmente, na preservação e

promoção da nossa Língua comum.

Abordaram também a situação das Comunidades Brasileiras e Portuguesas na emigração.

Em seguida o Ministro levou os seus convidados a visitar o palácio, que é uma das peças de arquitectura mais
emblemáticas do Arquitecto Oscar Niemeier .
No seu interior várias salas se encontram decoradas com móveis e quadros históricos de grande interesse.
O Senhor Dom Duarte foi acompanhado por seu Primo o Príncipe Dom Gabriel de Orleans e Bragança , ilustre
advogado que representa a Fundação Dom Manuel II no Brasil .

De seguida o Ministro e os visitantes foram à residência da Embaixada de Portugal onde o S.E. o Embaixador Dr
Francisco Ribeiro Telles e a Sra Embaixatriz os tinham convidado para almoçar.



FEVEREIRO

27 -
Uma magnífica exposição, “Salvaterra de Magos: Memória de um Vila Real”, foi também inaugurada pelo Senhor
Dom Duarte na Real Falcoaria de Salvaterra de Magos, a convite do Senhor Presidente da Câmara, Helder Manuel
Esménio. O público assistiu a uma exibição de várias aves treinadas na arte da Falcoaria.


26 - A convite da Professora Dra Natália Correia Guedes, o Senhor Duque de Bragança inaugurou uma muito

interessante Exposição dedicada à História da Falcoaria em Portugal e no Mundo. Essa exposição poderá ser visitada

no Museu do Oriente, e reúne peças e imagens provenientes de vários países.

25 -A convite do Presidente da Câmara de Sintra, o Senhor Dr. Basílio Horta, teve lugar nessa Vila a entrega, pelo

Senhor Dom Duarte e do Senhor Dr. Miguel Horta e Costa, dos diplomas e medalhas do Prémio Infante Dom Henrique

aos jovens de várias escolas da região onde se realizaram as actividades desse Prémio.

20 - A convite do Presidente da Câmara, Senhor Dr Rui André, o Senhor Dom Duarte e o Senhor Ministro da Cultura,

Dr. João Soares, inauguraram a Segunda Exposição de Camélias de Monchique, a região do Algarve em que as camélias

melhor se dão e nesse certame concorreram numerosos produtores destas magníficas flores, para além de artistas regionais

e artesãos com produtos tradicionais da Serra.


17 - O Senhor Dom Duarte foi convidado pelo Rotary Clube de Lisboa Belém a participar no jantar mensal que se

realizou no Hotel Vila Galé Ópera, em Alcântara.

O Senhor Duque de Bragança falou sobre o tema “A Paz e Prevenção - Resolução de Conflitos", mais concretamente sobre

a sua experiência nestes temas e conflitos, designadamente da sua luta pela "causa de Timor-Leste.

O "Rotary Clube é definido como um clube de serviços à comunidade local e mundial sem fins lucrativos, filantrópico e

social. O objetivo do Rotary é estimular e fomentar o Ideal de Servir como base em todo o empreendimento digno, bem

como a ajuda ao próximo.



12
- O Prémio Príncipe da Beira de Ciências Biomédicas, instituído pela Fundação Dom Manuel II, representada por S.A.R.,

o Duque de Bragança, em conjunto com a Universidade do Minho e o Município de Guimarães, tem como objetivo primordial

premiar a excelência da Investigação e contribuir para abrir novos caminhos na investigação aplicada e na ética no domínio das

Ciências.

Após a receção de interessantes projetos, o Júri deste Prémio reuniu no dia 12 de Fevereiro, contando com a presença do

Senhor Dom Duarte, para decidir sobre a atribuição deste Prémio.

São membros do júri:

Dra. Adelina Paula Pinto

Prof. Doutor António Luís Trindade Lobo Ferreira

Prof. Doutor Manuel Braga da Cruz

Dr. Adalberto Neiva de Oliveira

Prof. Doutor Miguel Oliveira

Prof. Doutor Rui L. Reis


1 - A Família Real assistiu à Missa por alma de Sua Majestade o Rei Dom Carlos e de Sua Alteza Real, o Príncipe Dom Luís Filipe,
na Igreja de São Vicente de Fora.





© Casa Real Portuguesa 1998-2015
w3c
Aviso Legal